sábado, 26 de dezembro de 2015

BOAS FESTAS!

O ONARI BLOG não poderia encerrar o ano de 2015 sem desejar a todos os nerds um ótimo 2016, repleto de realizações, filmes, livros, action figures e tudo o mais que tiver direito!


Até a próxima e Feliz Ano Novo!

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Star Wars - Episódio VII: O DESPERTAR DA FORÇA

 Como todo blog de cultura pop, o ONARI BLOG não pode ficar de fora do hype... É, eu sei que já faz quase uma semana que STAR WARS - O DESPERTAR DA FORÇA foi lançado, mas eu só estou postando a crítica agora por dois motivos: primeiro, porque eu só consegui assistir ao filme hoje; além disso, eu não queria ser aquele nerd ensandecido que assiste ao longa na pré-estréia e já comenta antes de todo mundo. Aliás, não se preocupem que tentarei não dar spoilers, ok?

Para começar, tenho que reconhecer que toda a crítica mundial está certa... J.J.Abrams conseguiu novamente: a exemplo do que fez com Star Trek, o diretor apresentou uma importante franquia para novos espectadores, sem desapontar os fã xiitas. Quando a Millenium Falcon (re)aparece pela primeira vez no novo filme, todos já estamos fisgados na história e somos conduzidos sem esforço. 

 O novo trio de protagonistas - o piloto rebelde Paul, o stormtrooper desertor Finn e a misteriosa Rey - não decepciona, e tem carisma suficiente para segurar a onda mesmo na presença de veteranos como Han Solo, Chewbacca, Leia, C3PO e R2D2. O novo robô, BB-8, é tão adorável quanto a dupla de dróides da trilogia clássica, e deve ser o novo queridinho das crianças.



Como não poderia deixar de ser em um filme da franquia Star Wars, o grande destaque é o vilão: Kylo Ren é tão marcante quanto Darth Vader. Complexo e misterioso, dá muito trabalho para os heróis, e sua participação na história é mais interessante do que aparenta...


O DESPERTAR DA FORÇA encerra a primeira parte da nova trilogia com chave de ouro: deixando a gente salivando para o próximo episódio!
Desculpem se a resenha ficou um tanto vaga, mas se eu revelar mais, acabarei dando algum spoiler. Se quiserem saber mais, façam como eu e grande parte do mundo: confiram STAR WARS - O DESPERTAR DA FORÇA na telona...

Por hoje é só... E que a Força esteja com vocês!

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Teaser: A ILHA DOS MORTOS - As Crônicas dos Mortos (Livro 4)


A saga AS CRÔNICAS DOS MORTOS, série de livros criada pelo autor brasileiro Rodrigo de Oliveira, já rendeu aqui no ONARI BLOG uma entrevista (para conferir, clique aqui) e um artigo inteiro dedicado a ela (para acessá-lo, clique aqui). 
A série já possui 3 livros oficiais, O VALE DOS MORTOS (livro 1), A BATALHA DOS MORTOS (livro 2) e A SENHORA DOS MORTOS (livro 3), e um spin-off, ELEVADOR 16, um conto ambientado entre os livros 2 e 3. Nem vou comentar a qualidade dos livros, já que sou um grande fã e já falei sobre a série e o autor nos posts já citados.
O post de hoje é para deixar os fãs salivando: A ILHA DOS MORTOS, quarto livro da saga e ambientado na cidade paulista de Ilhabela, já está sendo finalizado e deve ser lançado no início do ano que vem! Além disso, o autor já divulgou, na página oficial da saga no Facebook,  a arte da capa (acima) e a sinopse. Confira:


SINOPSE DE A ILHA DOS MORTOS:
Passaram-se vários anos desde que a maior colônia de sobreviventes do Apocalipse zumbi se transferiu para Ilhabela. Separada do continente por uma faixa de 1km de mar atlântico, a ilha surge como um ambiente seguro para as novas gerações, e distante das ameaças da Senhora dos Mortos e sua horda de zumbis. Desde então, muitas coisas mudaram. Personagens importantes morreram e novos combatentes foram treinados para erguer a comunidade e recriar o sistema de administração e leis. Parecia que o mundo estava retomando o seu curso de paz.
Os habitantes de Ilhabela tinham agora formas mais seguras de lidar com os zumbis, então descobrem que alguns zumbis também mudaram. A forma de contaminação se torna mais rápida. Eles estão mais selvagens, ágeis e violentos. Deixe-nos apresentar uma evolução dentre os próprios mortos vivos...
E este não é o único novo problema. Com a reorganização da sociedade, o poder retoma o seu valor, e isto também, atrai ainda mais perigos.
Há uma grande espera pelo reencontro das irmãs, Isabel e Jezebel.
Este livro traz o surgimento de uma nova era, cruel e implacável, onde a perseverança dos sobreviventes e seus líderes será testada de forma muito diferente. Um livro cheio de reviravoltas, de movimentos bruscos, de cenas impensáveis.
“Onde encontrar esperança para continuar lutando quando a sua maior razão para viver se foi para sempre?”
Quarto livro da grande saga de ação e suspense, “As Crônicas dos Mortos”.
Deixai toda esperança, vós que entrais! - A Divina Comédia – Dante Alighieri


Outra novidade divulgada por Rodrigo de Oliveira é um jogo de tabuleiro inspirado na saga!!! Por enquanto, as únicas informações disponíveis são algumas artes conceituais de personagens... Dá pra lançar logo isso aí?!!!!!


Sentiu o drama? O jeito agora é esperar...

Por hoje é só! Até a próxima!

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

30 Anos de DE VOLTA PARA O FUTURO: O Legado da Trilogia


Quem diria que um dos melhores filmes de aventura, comédia e ficção científica de todos os tempos fez 30 anos em 2015! Lançado em 1985, dirigido por Robert Zemeckis, produzido por Steven Spielberg e estrelado por Michael J.Fox, DE VOLTA PARA O FUTURO é um exemplo de obra que não envelheceu: mesmo após 3 décadas, continua um filmaço!
A escolha da data da postagem de hoje não é aleatória: no segundo filme da trilogia, os protagonistas Marty (Fox) e Dr.Brown (Christopher Lloyd) viajam para o futuro, no dia 21 de outubro de 2015 (ou seja, hoje)  e acabam detonando toda a trama do filme (e da terceira parte, de 1990). É claro que o nosso presente não está exatamente igual ao futuro do longa, mas na data de hoje várias campanhas foram lançadas em comemoração ao trigésimo aniversário do filme original, como o relançamento dos filmes em Blu-ray e DVD, livro com os bastidores da trilogia, vários vídeos comemorativos, etc.
Vamos analisar o legado e influência da trilogia na cultura pop?



 OS FILMES

 Lançado sem muito alarde, DE VOLTA PARA O FUTURO surpreendeu público e crítica com sua mistura inspirada de comédia, viagem no tempo e até uma leve abordagem de um tema delicado como o Complexo de Édipo. É um dos raros casos em que tudo dá certo: as atuações inspiradas de todo o elenco, efeitos visuais de ponta (até hoje dão conta do recado), ótima trilha sonora e um roteiro esperto em que tudo se encaixa. As continuações também são excelentes, principalmente o segundo filme, que contou com uma trama surpreendentemente complexa para uma continuação. A trilogia está sendo relançada mundialmente em tudo que é formato. Os boxes em DVD e Blu-ray estão com novos extras; mais um motivo para renovar a coleção... Haja bolso!





LIVRO

Em comemoração ao trigésimo aniversário, a Dark Side Books está lançando no Brasil o livro DE VOLTA PARA O FUTURO – OS BASTIDORES DA TRILOGIA, com a qualidade habitual da editora. Eu ainda não li, mas está na minha lista, com certeza!


 BRINQUEDOS E MEMORABILIA

Claro que uma trilogia de aventura feita para todas as idades tinha que render todo tipo de produto. Os mais interessantes incluem réplicas do Capacitor de Fluxo (simplesmente o equipamento que possibilita a viagem no tempo!) e miniaturas do carro mais icônico do cinema, o DeLorean. Algumas edições de colecionador lançadas no exterior incluem miniaturas desses itens, mas aqui a gente chupa o dedo!




Entretanto, tanto o capacitor de fluxo quanto o DeLorean podem ser adquiridas separadamente.O carrinho já teve inúmeras versões, como populares Hot Wheels, miniaturas de metal escala 1:18 e até versões para montar (kits plásticos e LEGO). Falando em Hot Wheels, esse ano devem ser lançados outros veículos da franquia, como a pick-up Toyota preta de Marty e o carro de Biff (coberto de esterco!). Uma raridade é um Hot Wheels japonês do DeLorean da Parte 2, com o dispositivo Mr.Fusion na traseira (eu tenho uma!).


 Mas a miniatura mais cobiçada é a action figure de Marty McFly da Hot Toys, com os detalhes quase sobrenaturais de sempre e vários acessórios, como a jaqueta, o skate, a câmera de vídeo, o walkman, etc!



DESENHO ANIMADO

Lançado na década de 90 e apresentada por Christopher Lloyd, essa série de animação continuava as aventuras de Marty e Dr.Brown, mas não foi um sucesso memorável. Algumas boxes importados da trilogia estão incluindo a série completa, mas o box nacional da trilogia incluiu apenas 2 episódios.


GAMES

 Vários games baseados na franquia foram lançados, com destaque para um jogo recente para PC, PS3 e XBOX 360. Porém, vale destacar um game para celulares, JETPACK RIDE, em que você controla um agente com uma mochila a jato, nos melhor estilo plataforma: este ano (em comemoração aos 30 anos do filme), o jogo ganhou a expansão Back to the Future, em que o personagem veste as roupas de Marty, anda de Hoverboard (o skate voador) e DeLorean, tudo ao som da trilha sonora dos filmes! E o que é melhor, de graça!





ATRAÇÃO DO UNIVERSAL STUDIOS

Talvez um dos mais interessantes derivados da franquia tenha sido uma atração do parque Universal Studios, em Orlando, na Flórida, em que os visitantes entravam em uma réplica do DeLorean que era um incrível simulador, sob o comando do próprio Dr.Brown, com direito a uma viagem no tempo até a pré-história e à Hill Valley de 2015! Infelizmente, a atração não existe mais. Eu não queria me gabar, mas eu já fui (desculpem, me gabei!)...




Uma das mais divertidas trilogias da história do cinema teve muitas outras influências e produtos relacionados, mas esta foi apenas uma amostra dos mais interessantes. Espero que tenham gostado!


O que será que o futuro nos reserva? Como diria o Dr.Brown, " O seu futuro não está escrito... O de ninguém está! O seu futuro é o que você fizer dele; portanto, façam bem!"  

GREAT SCOTT! 
Até a próxima! 

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Sessão Gepeto: WILDCAT (PANTERA) customizado e exclusivo!



Voltando à nossa querida Sessão Gepeto, cujo tema é a customização de bonecos exclusivos (que resultou em várias action figures, como Dutch de Predador, Tom Strong, JetLi, Cyberclope, Tentáculo de Aço e Spectreman), hoje vamos falar de um personagem da DC Comics muito interessante, mas que a maioria não conhece: PANTERA, ou Wildcat nos EUA. Já faz algum tempo que fiz a figura; mas quem é esse cara?


PANTERA é a identidade secreta de Ted Grant, um campeão mundial de boxe que apareceu pela primeira vez em Sensation Comics 1, de janeiro de 1942. 


Acusado injustamente de matar um oponente em uma luta, Grant torna-se um vigilante mascarado, a princípio para limpar o seu nome, mas depois decide continuar como super-herói e até participa da Sociedade da Justiça, uma espécie de precursora da Liga da Justiça. Hoje aposentado das lutas, Grant é um dos heróis mais velhos do Universo DC em atividade. Várias explicações foram desenvolvidas para explicar sua vitalidade e força em idade tão avançada, incluindo um feitiço que lhe concedeu "9 vidas" (nos EUA diz-se que os gatos têm 9 vidas, e não 7 como no Brasil). 

Fora isso, Grant é um homem comum, cujo “poder” é a incrível habilidade com os punhos – embora também seja eficiente com os pés, como algumas histórias demonstraram - fruto de mais de 50 anos de experiência de combate ao crime.

Hoje adota-se o conceito de que, no Universo DC, Ted Grant é um dos maiores pugilistas do planeta, o que o habilita a nocautear seres com super-poderes, como o amigo Jay Garrick, o primeiro Flash, e até mesmo o vilão dotado de super-força Solomon Grundy. Sua habilidade e a idade avançada fazem dele um dos mentores do Universo DC, tendo ensinado a arte do boxe para vários heróis, incluindo Canário Negro e até mesmo o Batman!
  

O PANTERA já rendeu algumas action figures, de 7 polegadas e  de 33/4 polegadas, mas são raras no Brasil. 

Era mais um alvo para minha sede de bonecos exclusivos; assim resolvi customizar uma action figure do personagem. O primeiro obstáculo foi escolher qual figura utilizar de base. Escolhi uma figura loose do Demolidor que encontrei em uma loja. Estava danificada, com as articulações do joelho coladas; portanto, a adquiri por um bom preço. Depois, identifiquei a figura como uma das que vinham na caixa Urban Legends, da Marvel Legends, juntamente com Justiceiro, Homem-Aranha e Elektra (o que, por si só, já a classifica como raridade).




O primeiro procedimento foi remover o compartimento lateral da perna que acomodava o bastão. Em seguida, acrescentei detalhes utilizando massa epóxi: as orelhas, bochechas, ataduras das mãos e dedos nas botas. Depois pintei a roupa de azul e as ataduras de branco. Prontinho!




Mais um boneco exclusivo para a coleção!

Por hoje é só! Até a próxima!

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Sessão Nostalgia: OPERAÇÃO DRAGÃO nos Cinemas!


O mais influente filme de kung fu de todos os tempos. A última obra completa de Bruce Lee. O maior clássico de artes marciais da história. O meu filme favorito. Todas essas descrições podem ser aplicadas a um único filme. 
Nesta quarta-feira, dia 30 de setembro de 2015, a Rede Cinemark forneceu a mim e a todos os fãs da obra máxima de Bruce Lee uma chance única: assistir a OPERAÇÃO DRAGÃO no cinema, com som estéreo e alta definição! É claro que não desperdicei essa oportunidade. Entrei na sala de cinema (sozinho, como alguns filmes merecem ser apreciados), me acomodei na poltrona, peguei a pipoca e o refrigerante e voltei no tempo, na época em que qualquer cinema de rua (é, quando eles ainda existiam) exibia filmes de kung fu – principalmente os de Bruce Lee!

Começando a sessão...

Vamos aproveitar para falar um pouco sobre esse clássico. Lançado em 1973, o filme introduziu a pancadaria no cinema mainstream e consolidou a imagem de Bruce Lee como maior astro dos filmes de artes marciais. Pena que o astro não conseguiu aproveitar o sucesso, já que faleceu semanas antes do lançamento do filme que o consagraria no Ocidente. O grande trunfo era a presença de Bruce Lee, o destaque absoluto do filme. Tanto que os títulos iniciais Blood & Steel (Sangue e Aço) e The Deadly Three (Os Três Letais) foram substituídos por Enter The Dragon (algo como Que Entre O Dragão), deixando claro quem manda na história, apesar de o roteiro também contemplar outros dois protagonistas de etnias diferentes (o branco John Saxon e o negro Jim Kelly). Originalmente, Hoper (vivido por Saxon) seria o personagem principal, mas quando viu Lee em ação percebeu quem seria a estrela do filme.
John Saxon e Jim Kelly

Lee faz o papel de um membro do Templo Shaolim que se infiltra em um torneio de artes marciais na ilha do sr.Han (Shih Kien), um ex-discípulo do Templo que se tornou um poderoso criminoso. Sua missão é desbaratar a organização de Han, cujo torneio serve para recrutar membros para suas atividade de tráfico de drogas e prostituição. Os personagens de Saxon e Kelly são lutadores que também participam do torneio e que acabam auxiliando o herói. De quebra, acaba vingando a morte da irmã nas mãos de Oharra (Bob Wall), principal capanga de Han. Vemos várias figuras conhecidas da filmografia marcial, como Bolo Yeung, Angela Mao (como a irmã de Lee), Sammo Hung e até Jackie Chan, em uma participação de 2 segundos!
Angela Mao, no papel da irmã de Lee.

Bolo Yeung, ainda jovem e desconhecido...

Jackie Chan: se você piscar, perde a cena dele...


As cenas de luta, coreografadas pessoalmente por Lee, destacam-se até hoje por sua violência realista e o carisma do ator principal. Tão importantes quanto os golpes, as poses de guarda de Lee tornaram-se tão icônicas quanto os chutes e socos...



Claro que a melhor cena é o clímax na sala de espelhos, cujo efeito até hoje impressiona.


Não é fácil explicar a importância de OPERAÇÃO DRAGÃO. Os filmes de kung fu já eram populares na Ásia (principalmente em Hong Kong), mas OPERAÇÃO DRAGÃO foi o primeiro filme de artes marciais de grande orçamento (quase 1 milhão de dólares, uma soma considerável para a época) financiado por um grande estúdio americano (no caso, a Warner Brothers). 
OPERAÇÃO DRAGÃO influenciou não apenas os filmes de artes marciais que o precederam, mas todo o segmento de filmes de ação. Basta analisar o perfil dos heróis de ação dos anos 70 até hoje: não importa se é bonzinho, durão, malandro ou bad boy; praticamente todo protagonista precisa ser treinado em alguma arte marcial. Pense em James Bond (007), Batman, Sherlock Holmes (a versão de Robert Downey Jr.), Jason Bourne, Martin Riggs (Mel Gibson em Máquina Mortífera), Brian Mills (Liam Neeson em Busca Implacável), todo o núcleo principal(!) de Velozes e Furiosos e até o Spock nos novos filmes de Star Trek; todos são especialistas em combate. Sem contar os astros de ação que já eram lutadores, como Jackie Chan, Jet Li, Jean Claude Van Damme, Steven Seagal, Dolph Lundgren, Wesley Snipes e os que enganavam bem, como os astros da pancadaria Arnold Schwarzenegger, Sylvester Stallone e Bruce Willis. 
Todos devem pagar tributo a OPERAÇÃO DRAGÃO, e, principalmente, ao grande mestre Bruce Lee. Talvez se não fosse por ele, alguns filmes como MATRIZ, O TIGRE E O DRAGÃO e KILL BILL nem existiriam... Ou, arrisco dizer, todo um gênero. Obrigado, Lee!


Por hoje é só! Até a próxima!

domingo, 20 de setembro de 2015

As Imitações Picaretas de INDIANA JONES!

É sempre assim: quando um filme americano faz um sucesso estrondoso, vários estúdios oportunistas aproveitam a onda e lançam cópias caça-níqueis, que normalmente não chegam aos pés do original. Foi o que aconteceu com TUBARÃO (que inspirou O ÚLTIMO TUBARÃO, filme italiano reprisadíssimo na Sessão da Dez do SBT nos anos 80) e, principalmente, STAR WARS (com incontáveis "cópias", como STAR CRASH, ABISMO NEGRO, MERCENÁRIOS DAS GALÁXIAS e muitos outros). 

Com OS CAÇADORES DA ARCA PERDIDA não foi diferente. Lançado em 1981, foi um grande sucesso de público e crítica (também, um produto saído das mentes de George Lucas e Steven Spielberg não podia dar errado) e inspirou, como era de se esperar, muitos filmes parecidos (ou não). Vamos (re)conhecer alguns?

 TUDO POR UMA ESMERALDA
A intenção do ator  Michael Douglas e do diretor Robert Zemeckis era fazer um filme de ação no estilo de Indiana Jones com um orçamento irrisório. E não é que conseguiram? A escritora interpretada por Kathleen Turner se envolve em uma aventura nas selvas da Colômbia (se não me engano) para salvar sua irmã e conta com a ajuda do aventureiro vivido por Douglas. Além da ação e humor, o que se destaca é a transformação física da protagonista, que começa o filme como uma escritora nerd insossa e se trnasforma, no decorrer da história, em uma heroína sexy e decidida. Outro destaque do filme é o baixinho Danny DeVito, vivendo um ladrão trambiqueiro. Rendeu uma continuação inferior, A JÓIA DO NILO. 

O romance de Henry Rider Haggard rendeu várias adaptações cinematográficas, mas a versão de 1985 estrelada por Richard Chamberlain pegava carona com o sucesso de CAÇADORES, fazendo de Alan Quatermain uma cópia de Indiana. Apesar do clima de filme B (cortesia da produtora Cannon), as cenas de ação e a trilha sonora empolgante não decepcionaram quem procurava um Indiana "genérico".  Os destaques ficam por conta dos vilões interpretados por Herbert Lom e John Rhys-Davies (que, por sua vez, vivia Sallah em CAÇADORES) e a mocinha da então desconhecida Sharon Stone. Também rendeu uma continuação fraca, ALLAN QUATERMAIN E A CIDADE DO OURO PERDIDO.

A ARMADURA DE DEUS
Até Jackie Chan, o maior astro da Ásia, tentou aproveitar a moda! Vivendo um caçador de tesouros inspirado em Indiana, Chan usa suas capacidades marciais e acrobáticas para apresentar as mais incríveis cenas de ação. Isso acabou lhe custando caro: em uma das cenas, o ator bateu a cabeça em uma árvore e demaiou! Submetido a uma cirurgia, teve que colocar uma placa de metal no crânio! Sua continuação, OPERAÇÃO CONDOR, foi lançada no Brasil com o ridículo título UM KICKBOXER MUITO LOUCO!



OS AVENTUREIROS DO BAIRRO PROIBIDO
Por apresentar ritmo frenético, personagens exóticos e ação ininterrupta, OS AVENTUREIROS DO BAIRRO PROIBIDO foi comparado com CAÇADORES na época de seu lançamento, mas embora divertidíssimo (já rendeu até um post no Onari Blog - para ver, clique aqui), é um filme B de aventura, magia, monstros e kung fu. 


OS AVENTUREIROS DO FOGO
Quem diria que até o grande Chuck Norris deu uma de Indiana Jones! Com a ajuda do amigo interpretado por Louis Gosset Jr., Norris estrela uma cópia descarada de CAÇADORES, mas que até diverte pelo carisma de Norris e pelo humor.

THE MINES OF KILIMANJARO
Esse filme de 1986 é tão obscuro que não tenho muito o que falar dele. Parece uma produção italiana picareta que copia descaradamente vários aspectos de CAÇADORES, como o herói de chapéu, a selva africana, minas de diamantes, nativos hostis, mocinha em perigo, etc. Quem souber mais desse filme, comente lá embaixo, ok?

A MÚMIA
Embora a maioria das imitações tenha sido lançada na década de 80, temos alguns exemplares mais recentes. Lançado em 1999, A MÚMIA trazia vários elementos de Indiana, como o herói relutante, a mocinha, uma ameaça sobrenatural, ação desenfreada, templos, armadilhas e humor. Foi um grande sucesso, rendendo 2 continuações e até outra franquia, o ESCORPIÃO REI.

SAHARA
Uma tentativa mais recente de lançar um filme de aventura com o ritmo de CAÇADORES, SAHARA tinha Mathew Macconaughey e Penelope Cruz como caçadores de tesouro atrás de um antigo navio enterrado no deserto. Eficiente e divertido, teve recepção morna tanto de público quanto de crítica.

Se a qualidade de um filme pode ser atestada pelas vezes em que foi imitado, podemos ter uma ideia da influência de CAÇADORES DA ARCA PERDIDA em toda a filmografia de ação e aventura que o precedeu. Se o original é irrepreensível, um clássico absoluto que não envelhece, seus imitadores variam muito: alguns são verdadeiras bombas, enquanto outros até se sustentam como matinês divertidas. 
Que tal fazer uma maratona desses filmes, encerrando (com chave de ouro) com CAÇADORES DA ARCA PERDIDA?


Por hoje é só! Até a próxima!